quarta-feira, 20 de julho de 2011

Detesto e nunca me vou habituar

A entrevistas. Sejam para emprego, estágio ou mestrado, detesto. Detesto.

domingo, 17 de julho de 2011

Inveja, mas da boa

Como disse há uns tempos, tenho uma amiga espanhola, que conheci em Itália, que está a estudar no Chile. Ontem falei com ela, estava no Peru, pronta para ir para a Bolívia. Anda a viajar pela América do Sul de mochila às costas depois de, no ano passado, o ter feito um pouco pela Europa. Está triste, porque daqui a quinze dias regressa a Espanha. Mas em Dezembro vai viver para Inglaterra por um semestre, para estudar inglês. Depois, Mestrado em Relações Internacionais (muito pouco provavelmente o fará em Espanha), para ir trabalhar para fora. Inveja, é o que sinto :)

Professor(A) Snape

Nos últimos dias, tenho revisto os filmes do Harry Potter. Não sendo uma adepta fervorosa, daquelas que fazem fila à porta da Fnac para comprar o último livro, li todos os títulos da saga e vi todos os filmes. Agora, que estreou o último filme da saga, estou a rever os anteriores, para dar um seguimento lógico à história.

Tudo isto para dizer que, ultimamente, me tenho lembrado muito de uma professora que tive na Faculdade. É que ela era igualzinha ao Professor Snape. Igual. Até nos tiques!

domingo, 10 de julho de 2011

Já ninguém sabe o que lhe fazer

Tenho um amigo de infância que, de dia para dia, toma decisões erradas, trata mal as pessoas que gostam dele, não liga aos antigos amigos e só anda com pessoas que nunca lhe ligaram nenhuma. Só faz asneiras, parece um adolescente. E por mais que o avisemos, por mais que toda a gente lhe diga que está errado, ele não quer saber.
Custa-me muito vê-lo a fazer isto, mas já fiz tudo o que podia. Agora, resta-me esperar que ele volte ao que era.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

É coisa para me deixar cansada

Ver um filme italiano com legendas em inglês. Esforço a dobrar para conseguir perceber alguma coisa. 

terça-feira, 5 de julho de 2011

Um ano para pensar

E chego à altura de candidaturas para o Mestrado e volto a não saber o que quero. Vai ser fácil de explicar aos meus pais, com certeza.

domingo, 3 de julho de 2011

Já tirei o curso, que querem que faça agora?

Irrita-me tanto, mas tanto, que as pessoas continuem a chatear-me com o "para quê que tiraste esse curso? Já não sabias que não ias arranjar emprego? Com esta crise, ainda para mais!"

Vamos por partes; eu sabia, já em 2007, que entrar para um curso ligado às Artes e Cultura não era boa ideia; não ia ser fácil arranjar emprego. Mas era aquilo que eu queria e, quem sabe, quando terminasse, podia ser que as coisas tivessem melhorado. Infelizmente, só pioraram. A crise veio para ficar e actualmente já nem Ministério da Cultura existe. Se é mau? É péssimo! Mas não podemos estar todos em Medicina (como é o caso da última pessoa que me voltou a perguntar sobre a minha escolha por este curso). Por isso é que tenho procurado emprego noutras áreas, mesmo que nada tenham que ver com Artes e Cultura. Porque isto não vai continuar assim eternamente. E vai chegar o dia em que vou arranjar emprego na minha área. Mas, até lá, faço-me à vida e procuro alguma coisa. 

E insistirem comigo para tirar uma segunda licenciatura também não me parece bem. Se quiser continuar a estudar (que quero), seguirei para Mestrado.