quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Recém-Licenciada à procura do primeiro emprego#2

No outro dia, fui jantar com uns amigos. A certa altura da conversa, um amigo (ou melhor, namorado de uma amiga), pediu-me para lhe enviar o meu currículo, que ele conhecia uma pessoa que trabalhava numa Câmara e que estava responsável pela área da cultura. Caso houvesse algum concurso, o senhor avisar-me-ia e entregaria o meu currículo para apreciação. Disse-lhe que sim, que lhe mandava e agradeci. Mas aí, ele lembrou-se de um pormenor: tens de assinar um papel. Fiquei logo desconfiada. E passo a explicar porquê. 

Esse rapaz envolveu-se, há cerca de dois anos, na política. É militante de um partido e está sempre a tentar convencer-me a ir também, mas sempre disse que não, até porque não sou minimamente simpatizante daquele partido. O tal papel que eu teria de assinar seria para me filiar no partido. De outra forma, não poderia levar o meu currículo, pois eles só fazem essas coisas (leia-se cunhas) entre "amigos". E pronto, assim fiquei com o meu currículo em casa e cada vez mais convencida que sem cunhas não se vai a lado nenhum.

Um comentário: