sábado, 26 de fevereiro de 2011

Óscares 2011 #4 - The King's Speech

The King's Speech era, muito provavelmente, o filme que tinha mais curiosidade em ver.  Não por ser aquele que mais nomeações obteve para os Óscares, mas sim porque adoro (de adoração pura, como diria a A.L.) o Colin Firth. Para mim, é o melhor actor britânico da actualidade. Depois, porque é o único filme de época na corrida às estatuetas, e eu gosto muito de filmes deste tipo. 

Não me desiludiu. Geralmente, quando criamos muitas expectativas sobre alguma coisa, acabamos sempre por achar que não foi suficiente. Neste caso, não.

O Colin Firth está imenso. A forma como interpreta o monarca gago exemplifica bem o que é ser uma figura pública que tem este problema. Considero, contudo, que o filme é muito mais do que isso - o filme centra-se na gaguez de Jorge VI, mas tem como pano de fundo o cenário da Inglaterra do início do século XX, com todos os problemas inerentes à paixão fulminante que o seu irmão tem por uma americana divorciada, o que o leva a abdicar do trono e ser, então, Jorge VI a subir ao poder.

Depois, não me posso esquecer de Geoffrey Rush. Este actor, que interpreta um "terapeuta" da fala australiano com métodos tão pouco ortodoxos, sustenta, na minha opinião, a actuação de Colin Firth. Ele, que está nomeado ao Óscar de Melhor Actor Secundário, tem muitas hipóteses de ganhar pelo seu papel neste filme. Sem ele, o filme seria bem mais pobre e não tão engraçado. Sim, porque o filme tem partes bem engraçadas, nomeadamente nas sessões de terapia.

Também Helena Bonham Carter está nomeada a Melhor Actriz Secundária. Aqui, parece-me um pouco exagerado. Não achei a interpretação nada transcendente, apenas posso dizer que está muito diferente da excentricidade a que estamos habituados. Ela faz de esposa do rei, e no fundo é o apoio dele nos momentos difíceis que ele atravessa. Não me parece, portanto, que se justifique a nomeação, nem tão-pouco que ela vá ganhar.

A música e o figurino também estão sublimes. Na categoria de Melhor Banda Sonora não sei se vencerá, mas no Guarda-Roupa deve vencer, já que a Academia tem tendência a atribuir o prémio a filmes de época. Em relação às outras nomeações (Melhor Fotografia, Melhor Argumento Original, Melhor Direcção Artística, Melhor Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Mistura de Som), creio que irá vencer algumas deas, nomeadamente na Melhor Direcção Artística. Mas isso veremos no Domingo à noite :)

Por último, e apesar de ter considerado a interpretação do Colin Firth muito boa, penso que, caso não ganhe o Óscar, este será muito bem entregue a James Franco. Para mim, um dos dois deve vencer. No caso do Melhor Actor Secundário, e apesar de ter gostado muito da interpretação de Geoffrey Rush, penso que quem vai ganhar será Christian Bale, mas sobre isso já falamos...

Nenhum comentário: